Da integração de cinco coletivos que atuam com a cultura popular na cidade de Porto Alegre nasce, em 2011, o projeto a Arte de viver o Samba. Voltado a divulgar a cultura do samba, comemorando o Dia Nacional do Samba, que acontece em 02 de dezembro, esse projeto é composto por três eventos: atividade comemorativa do Dia Nacional do Samba 2011 (do Instituto Brasilidades), a oficina Conversa de Tambores (da Escola do Bê-a-Bá de Angola Malta dos Guris e Gurias de Rua) e a festa Kizomba Batuqueir@ (da Tv Nagô – Falange de Comunicação).
   A abertura do projeto acontece no Centro Cultural Usina do Gasômetro, um dos pontos mais tradicionais para se ver o famoso pôr-do-sol da cidade. Esse dia, agendado para 27 de novembro, contará com a presença dos sambistas Monarco e Guaracy, reconhecidos nomes da Velha Guarda da Portela, precedida por uma feijoada vendida a preço popular e apresentações de artistas locais.
   Do dia 28 de novembro ao dia 02 de dezembro, realizar-se-á a Conversa de Tambores, que nesta edição caracteriza-se em uma oficina de vivência percussiva. Essa oficina desenvolverá atividades experimentais lúdicas de sons e movimentos, pesquisa timbrística e manejo da técnicas de percussão, em trabalho coordenado pelo tamborólogo paraibano Babilak Bah (Gilson César da Silva), com a participação de mestres, griôs e educadores de grupos de cultura afrodescendente do estado do Rio Grande do Sul.
   O encerramento do projeto acontece na noite de 02 de dezembro, com a Kizomba Batuqueir@, festa de temática pan-africana animada por repertório musical e videográfico construído através de ampla pesquisa histórica e cultural. Contando também com apresentações de samba de umbigada, a festa oferecerá uma performance artística final chamada Babilak Bah e os Mestres do Sul, produto da troca de conhecimentos da oficina Conversa de Tambores.
Informações Gerais:
  • Dia Nacional do Samba
27 de Novembro
Cronograma:
– 12h às 15h – Almoço e apresentação do DJ Fausto;
– 15h às 16h – Roda de Choro de Porto Alegre;
– 16h às 17h – Samba de Umbigada da Malta com performance de VJing Augusto;
– 17h às 17h30min – Roda de Samba do Instituto Brasilidades;
– 17h30min às 19h30min – Apresentação de Monarco e Guaracy;
– 19h30min às 20h30min – Apresentação do Coletivo Turucutá.
Centro Cultural Usina do Gasômetro
Av. Presidente João Goulart, 551 Centro – Porto Alegre – RS
Telefone: (51) 3289-8100

  • Conversa de Tambores (Babilak Bah)
28 de Novembro à 02 de Dezembro das 19h às 22h
Nonoai Tênis Clube
Av. Nonoai, 557
Nonoai – Porto Alegre – RS
Telefone: (51) 30728113
  • Kizomba Batuqueir@
02 de Dezembro
Cronograma:
– 23h às 01h – Performance audiovisual  pan-africana (Universo do Samba), de Vjing Augusto;
– 01h às 02h30min – Samba de Umbigada da Malta;
– 02h30min às 04h30min – Performance Babilak Bah e os Mestres do Sul.
Nonoai Tênis Clube
Av. Nonoai, 557
Nonoai – Porto Alegre – RS
Telefone: (51) 30728113
Anúncios

Cine Kafuné

Publicado: outubro 9, 2011 em Sem-categoria

Oh boa noite prá quem é de boa noite…
Oh bom dia prá quem é de bom dia…
O Cine Kafuné, cineclube produto de parceria da Tv Nagô, do FERES e da Associação Software Livre.Org está no projeto da Escola do Bê a Bá de Angola Malta dos Guris e Gurias de Rua: Conversa de Tambores, dirigido pelo Mestre Renato Capoeira. Projetamos vídeos sobre mestres do samba (Batatinha, Adilson Magrinho, Jairo Bráulio, Claudinho do Leão, Mario Carabina, Candeia, Manacéia, Dona Ivone Lara, Elza Soares, Geraldo Filme, Luiz Carlos da Vila, Monarco, Tia Doca , Tia Surica , Xangô da Mangueira, Zé Keti e outros clipes musicais) um Domingo por mês, a partir do meio dia com almoço por R$ 10,00. É só chegar..!

Local: 
Nonoai Tênis Clube
Av. Nonoai, 557
Nonoai – Porto Alegre – RS
Telefone: (51) 30728113

Música Africana

Publicado: outubro 9, 2011 em Sem-categoria

    Outro dia recebi um telefonema da Jerusa, ela me falava que estava escrevendo uma matéria sobre música africana para universidade e que o Dj Fausto (um amigo com quem faço discotecagem nas festas da Kizomba Batuqueir@ e do 3 Mundo Festivo?) havia lhe passado meu telefone, perguntou se eu poderia ajuda-la. Seu pedido me deixou pensativo, pois apesar de ser apaixonado pela cultura africana e afrodescendente espalhada pelo mundo, nunca parei para sistematizar este conhecimento que é empírico para mim. Refleti que o tema música africana (como quase tudo que se refere aos saberes de povos negros) é muito amplo e isto, sem cogitar a música afrodescendente. Vejamos por exemplo o aspecto linguístico, tem países no continente africano que falam mais de cem idiomas, fato que por si indica um número muito grande de etnias somente num mesmo país.

   Se não me falha a memória, desde o Século IX do calendário cristão a diversidade é uma característica marcante na vasta região subsaariana, integrava a estratégia dos povos locais para resistirem ao avanço de povos árabes pelo norte do continente. Formaram-se federações com o comando político exercido por grupos étnicos majoritários e unidade na luta de resistência, mas respeitando-se identidade de cada nação.

   A solicitação da Jerusa me deu um nó! Por onde começar a falar sobre a música de um vasto continente que tem seus filhos espalhados pelo mundo, influenciando todos os aspectos da vida no planeta? Que tem como valor introjetado a valorização da riqueza da diversidade. Pensei: É… infelizmente, no momento, não disponho de tempo para tal empreitada… mal consigo escutar um pouco de afrobeat, kizomba, zouk, soukous e semba, meus ritmos preferidos de africa, fora o samba, o afoxé, o reggae, o funk, o soul, o rap, o maracatu, a ciranda, o forró, o jongo, o congo, o côco, o carimbó, a salsa, a rumba, a cumbia, o charme… Decidi invocar umas Anansis Afrofuturistas e resolver três situações de uma cartada só: Deixar uns links de músicas que estou devendo para o blogger, ajudar a Jerusa e disponibilizar algumas informações para quem desejar. Se quiserem garimpar, píca-le por debajo de:

Música e Dança na África a Sul do Sahará

Histórias da Música em Angola

Música da África

Artistas Africanos ou do Cararibe

Artistas Africanos ou do Cararibe (compilações)

Artistas Africanos ou do Cararibe (músicas tradicionais)

Influencia da Música Africana no Mundo

Rádio Cultura Angolana

Música Africana Variada

Som Negro

Catálogo de Áudios do IRDEB

Vídeos Africanos

Cinema Africano

Você já ouviu falar do MPLA de Angola ou do MOP da Nigéria? A maioria das pessoas jamais saberá o significado dessas siglas, mas se a perguntareferir-se à Kizomba ou ao Afrobeat? Bem… as possibilidades de conhecimento serão melhores, pois, é comum que os movimentos musicais tenham maior alcance que os movimentos políticos. Você pode pensar: “Sim! Isso é lógico, a indústria cultural não vai veicular conteúdos rebeldes ou que levem ao questionamento do status vigente, e sim, peças e movimentos artísticos que nasçam ou tornem-se estimulantes de comportamentos ligados ao consumo alienado. Mas o que o MPLA e o MOP tem a ver com Kizomba e Afrobeat”? Bem entre os finais dos anos de 1950 e princípios de 1960 o MPLA agrupa as principais figuras do nacionalismo angolano, estudantes no exterior e lutadores contra o colonialismo, formando o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) de orientação comunista, para lutar contra o colonialismo português e, nos anos de 1980 Abel do Samba pertencente as FAPLA (Forças Armadas Popular de Libertação de Angola), asa armada do MPLA, liderava o grupo musical os Fachos que cria o estilo denominado Kizomba. Já na Nigéria em 1979 Fela Anikulapo Kuti inventor do Afrobeat, estilo musical que mistura o jazz, funk e música tradicional africana criou o partido Movimento Para o Povo – M.O.P (Movement Of the People).

A Kizomba e o Afrobeat deram bem mais a saber sobre a exploração dos povos africanos pelo dito “1º mundo” que os movimentos políticos aos quais estavam ligados. Agora, você pode questionar: “Mas, a Kizomba que eu conheço é uma dança sensual que pouco fala de política, e o Afrobeat, é um estilo musical muito refinado para conseguir alcançar as massas”. Sim! Esta é a vitória atual da indústria cultural -absorver elementos que lhe interesse de movimentos contestatórios e os resignificar, a seu interesse, como novos itens diluídos nas prateleiras. A seu favor na construção e disseminação de valores e comportamentos favoráveis ao consumo de seus produtos, os empresários da cultura possuem, além das leis, “a deficiência do ensino público” e o monopólio da grande mídia na mão de poucas famílias. Mas nem sempre foi assim, na origem Kizomba e Afrobeat contém potenciais capazes de mobilizar, pela sedução, para busca de melhores condições existenciais para os milhões de seres miseráveis vistos como exóticos… Saiba mais:
História de Angola

Rare Angolan revolucionary period song MPLA

Angola Free Style Revolucionária

Sobre Kuduro, Kizomba e link de discos

Vídeos de Fela Kuti

Blog sobre Fela Kuti

Letras de músicas de Fela Kuti

Bebel du Getto

Publicado: outubro 16, 2009 em Sem-categoria

Toda Segunda-Feira a Banda UDI e A GERAL toca com convidad@s na Kizomba Batuqueir@ da Lapa-RJ que acontece junto com o Cine Kafuné.

batuqueira-lapa-ta na rua.rio.udi e a geral

batuqueira-lapa-ta na rua.rio.udi e a geral

Aruanda Mundi
http://aruandamundi.ning.com/profile/AugustoCezarMachadodosSantos

Orkut
http://www.orkut.com.br/Main#Home.aspx?tab=m0

Cine Kafuné

Publicado: outubro 9, 2009 em Sem-categoria

Sessão Cine Kafuné na Lapa-RJ

Sessão Cine Kafuné na Lapa-RJ

Em homenagem ao Dia das Crianças convidamos a tod@s para assistir Kiriku e a Feiticeira, Segnda-Feira dia 12 de Outubro, às 19 horas no Tá Na Rua (Mem de Sá, 35 Lapa-RJ). E após, tem a festa Kizomba Batuqueir@ com a Banda UDI e A GERAL.

Realização: FERES (Fórum de Educação da Restinga e Extremo Sul).

TV Nagô – Falange de Comunicação

Associação SoftwareLivre.org

Kiriku e a Feiticeira

  • (Kirikou et la Sorcière)
  • ano de lançamento ( França ) : 1998
  • direção: Michel Ocelot
  • atores: Fezele Mpeka , Antoinette Kellermann , Theo Sebeko , Kombisile Sangweni , Mabuto “Kid” Sithole
  • duração: 01 hs 11 min

descrição

Uma tradicional lenda africana ganha vida neste longa-metragem de animação francês, que mostra a história de um menino minúsculo que enfrenta uma poderosa feiticeira.

Uma história que celebra a coragem, a curiosidade e a astúcia sobre uma comunidade subjugada por uma terrível feiticeira.
Kiriku, um menino que nasceu para lutar e combater o mal, enfrenta o poder da Karabá, a feiticeira maldosa e seus guardiões. Kiriku aprende em sua luta que a origem de tanta maldade é o sofrimento e só a verdade, o amor, a generosidade e a tolerância, aliados à inteligência, são capazes de vencer a dor e as diferenças.
Um desenho animado moderno que fala a língua das crianças sem subestimar a inteligência dos adultos.

Kizomba Batuqueira e Cine Kafuné

Publicado: outubro 9, 2009 em Sem-categoria

Festa nova na Lapa-RJ! Para quem curte a diversidade regional..!

É a Kizomba Batuqueir@, a celebração da riquesa cultural brasileira. Nos players e ao vivo rola maracatu, jongo, afoxé, samba, rock, reggae, côco, congo, fandango, milonga, maculelê, forró, baião, ciranda, rap, funk e xóte, com pitadas de ritmos internacionais como salsa, rumba, candombe, afrobeat e jazz.

Criada em Porto Alegre com participações de artistas como Paulo Romeu (Odomodê), Mestre Chico, Mestre Renato Capoeira, Guto (Africanamente), hoje acontece na Lapa-RJ. Tem a parceria do Cine Kafuné na realização de projeções audiovisuais nacionais, independentes ou de importancia internacional.

Produção de Inês Ribeiro, participação da Banda UDI e A GERAL, do músico Sil Oliveira, do DJ Augusto, entre outros… é só chegar junto e participar, leve seu som, seu instrumento, faça seu pedido musical, dance, declame, mande seu recado..!

Àse!!!

Cineclubismo e Kizomba Batuqueir@ no Tá Na Rua - Lapa - RJ - Brasil.

Cineclubismo e Kizomba Batuqueir@ no Tá Na Rua - Lapa - RJ - Brasil.